Estatística

Para consultar elementos de estatística faça clique no mapa.

Países dos leitores

Free counters!

terça-feira, 22 de outubro de 2013

-COMENTÁRIOS a "O Brasil nunca pertenceu aos índios"

Devido à quantidade ( 45 ) e à qualidade dos comentários feitos no "Facebook" ao artigo " O Brasil nunca pertenceu aos índios", foi decidido publicar nesta página os mais significativos. 


Maria José DS Leite
 Simplesmente maravilhoso este artigo que vem de encontro ao que sempre pensei. Inveja, intenções venenosas há séculos tentam denegrir a imagem dos feitos heróicos dos portugueses, quase querendo transformar meu povo em bandidos e salteadores, houve sim bandidos, houve sim salteadores dos mares e terras, no entanto não foi este povo luso, não foi não! E a esta senhora brasileira saúdo pela sua coragem, frontalidade e conhecer. Vou partilhar!
 
Maria José DS Leite António,António o que eu disse acima sobre o povo lusitano ter sido invadido, roubado e dominado por vários povos, é real e explica tudo, isso só nos enriqueceu como povo e nunca nos andamos a queixar de tal, e certamente não vão acreditar que quando fomos invadidos, nos deram ramos de rosas e convidaram o povo luso para um banquete!!! É antigo falarem dos portugueses, e dos ingleses? dos holandeses? franceses? dos alemães? dos árabes? dos romanos? dos chineses? enfim é melhor eu parar, não vou alimentar esta polémica.-Lá diz o ditado só se atira pedras a árvores de bons frutos e não a árvore de frutos podres! E fazendo uma pesquisa pelo Mundo fora, sobre a passagem dos portugueses e sua presença através dos séculos aos povos de origem sem manipulações, sem politiquices , vão mesmo ficar admirados sobre o que esses povos pensam dos portugueses! Malaca, Portugal saiu de lá há 500 anos e ainda hoje cantam fado, têm folclore português , e andam preocupados que possa terminar o ensino da língua portuguesa. Falem com os verdadeiros naturais da Índia portuguesa e vão descobrir o que eles sentem e pensam e por aí fora. Porque julgam o que não viveram? teoria, teoria, teoria cansa de verdade!

Maria José DS Leite
 Em muitos , muitos locais foram os chefes locais a convidar o rei português a dar protecção a esses povos , a ficarem no local como e ser o território português , enquanto não fosse dada a independência esse foi o caso de Cabinda que os governantes do 25 de Abril não respeitaram o acordo, e outros casos idênticos na Índia, também em África. Eramos um povo de acção, respeitado e onde passávamos desenvolvíamos , muito foi favorecida a fauna, flora, as trocas comerciais no Mundo, muito se ajudou, desenvolveu, criou, só que isso não interessa falar a muitos, que politizados, instrumentalizados falam destrutivamente, sabe-se lá com que fins, ou com que vidas pessoais com uma negatividade imparável.

Antonio Antonio
 eu sò sei que vcs sao muito amaveis... isso è o passado... eu amo a lingua portuguesa. se nao fosse por voceis .. a lingua nao existiria.. ou nao seria tao falada  eu perguntei pq eu queria saber sua opinaio eu nao tao zangado ..  e espero que vc nao esteja zangada... è um tema polemico .. sem duvida..
Maria José DS Leite
 António António, desculpe, não ter deixado claro , respondi assim mais para os primeiros comentários que falam de meu povo matar roubar....foi mais para esses António, para a troca de opiniões estou sempre pronta, para acusações a meu povo, erros quem não os comete? EXSITEM POVOS E GOVERNOS PERFEITOS? digam-me por favor aonde fica isso neste planeta! O importante é o balanço final, já estou cansada, de teorias tendenciosas, e nem vou perder tempo com isso. O passado, e o presente, fala por nós, nada temos que provar ao Mundo, pois nestes mais de 900 anos já provamos o suficiente e esse passado, continua a reflectir-se no presente, pois cada vez mais existem pessoas a querer falar português, a língua está cada vez mais em expansão, uma boa parte do Mundo fala português, e é com felicidade que digo que nessa boa parte que fala português, corre sangue luso nas veias desses povos, e nas veias de milhões de portugueses corre o sangue desses povos por onde passamos, e isso já mais ninguém apaga, fomos dos poucos povos, que aonde chegávamos nos misturávamo-nos com os locais, por isso a alma portuguesa sempre vai sentir esses povos como irmãos, e eles o mesmo com os portugueses, se há coisa que meu povo sabe bem manter são os laços de sangue e os afectos! Essa para mim é a melhor conquista, a conquista dos corações, das misturas de raças, do quebrar fronteiras e barreiras! Muito ainda tem Portugal a fazer, disso nem duvido, e muitos povos sabem disso, por isso tanta aflição em instrumentalizar e manipular mentes, isso aflige muitos de verdade, porque no passado muitos povos queriam estar no nosso lugar e no presente tentam desesperadamente criar o maior império de escravidão, o do poder económico a dominar, e em nome da globalização, escravizam,exploram, e vemos países e governantes a ficarem riquíssimos, explorando e empobrecendo cada vez mais povos a quem foi dada a independência e estão a ser mais explorados do que nunca e morrendo muitos de fome, é esta a democracia que vigora no Mundo actual, tão hipócrita, tão mentirosa, perigosa e manipuladora, a criticar um passado onde muito se construiu, e vive no presente a matar milhões com a ganancia e cobiça sem limites,falam mal e com certa injustiça, do passado para nos taparem os olhos do escândalo vergonhoso do presente? é isto que nunca vou aceitar, usar a falsidade com capa de democracia e deixar milhões e milhões de crianças a morrer de fome, onde antes não morriam, onde jorra o petróleo, diamantes e morrem milhões de fome, disto ninguém fala mesmo e é presente, bem presente!

Carlos Jorge Mota
 Meus caros: Os portugueses, aquando a Epopeia Marítima, NUNCA hostilizaram os povos com os quais se enquadraram. Pelo contrário, eram bem recebidos e reciprocamente agradeciam e compensavam essas benesses. Havia instruções rigorosas do Rei nesses sentido. Inclusive NUNCA escravizaram ninguém, mas, se fossem capturados por adversários tenebrosos com quem se cruzavam e cujos interesses eram disputados, poderiam ficar escravizados, Digo que nunca escravizaram ninguém porque já compravam escravos nessa condição - de escravos - e quem os comercializava eram árabes e até os próprios negros africanos detentores de monopólios esclavagistas. Era o contexto da época. A China entregou Macau a Portugal como recompensa da limpeza de corsários que a Armada Portuguesa fez no Mar da China e no Mar Amarelo, que tanto importunavam os chineses. No Brasil, os próprios índios, indígenas portanto, auxiliaram os portugueses na expulsão dos franceses e dos holandeses (Jerónimo Albuquerque - o Mameluco -, filho de índia de Arco Verde (Pernambuco), destacou-se na campanha do Maranhão; na Batalha dos Guararapes, que acabou na expulsão dos holandeses de Pernambuco, as tropas continham mais índios do lado português que propriamente portugueses idos de Portugal ou até já  nascidos no Brasil). Os cabindas (habitantes do denominado enclave de Cabinda) pediram a Portugal, através de vários tratados que assinaram, o mais conhecido dos quais é o de Simulambuco, a sua proteção face aos ataques permanentes dos franceses contra os seus interesses. Pelos séculos afora o comportamento do Português nunca teve nada a ver com o de outros países colonizadores, nomeadamente das denominadas Espanhas (Castela à cabeça), pois o cidadão português comporta no seu ADN genes apaziguadores e de bom inter-relacionamento, só comparável ao Galego (cujo povo tem a mesma origem). Os descobridores e colonizadores portugueses nenhuma semelhança de atuação tiveram com os chamados espanhóis, nomeadamente Francisco Pizarro. Os portugueses não destruíram culturas, pelo contrário, assimilaram-nas, daí o aparecimento dos vários crioulos e tipos musicais que são autênticas miscelâneas culturais. Há um ditado que diz: "Deus fez o Homem, o Português fez o Mulato". Que outro povo se miscigenou como o Português? Estive em missão de soberania em África, sou, portanto, muito sensível a este tipo de acusações, porque faço uma retrospetiva no tempo e penso nos que me antecederam nessas e noutras paragens. Nunca tivemos comportamentos reprováveis. Poderá ter acontecido qualquer situação anómala isolada, mas nunca a regra, e a serem conhecidas essas situações seriam de imediato punidas. Para finalizar e para que não subsistam dúvidas, deixo aqui plasmado o Lema do Meu Batalhão: CONQUISTANDO OS CORAÇÕES SE VENCE A LUTA

Carlos Jorge Mota
 Há ONG's no Brasil assumidas como defensoras dos Índios, coitadinhos, que são financiadas exclusivamente com capitais estrangeiros e cuja finalidade não será mais do que tentar criar uma denominada Nação Índia para, posteriormente, em sede das Nações Unidas, reivindicarem a sua separação do Brasil. Não será por acaso que atuam só em zonas sobejamente conhecidas como possuidoras no seu solo e subsolo de riquezas imensas, algumas das quais únicas no mundo. A Amazónia está enxameada dessas instituições. Já desmascarei aqui no Porto uma senhora que se assumia como índia - era tão índia como eu - e que andava em peregrinação com altifalantes gritando sobre os coitadinhos. Não era índia e mentiu inclusive sobre o local onde disse que nasceu.

  • Milton Madeira Realmente temos que ter muito cuidado com as ONGs mas também com alguns governos que querem se apoderar da Amazônia! Mas o Governo do Brasil está mais atento, e mais armado tecnologicamente para detectar, por exemplo, campos de pouso clandestinos. O Brasil é nosso e é luso também, e ninguém tasca!

    Os restantes comentários podem ser lidos no facebook na página da
    Associação Por Ti Língua Portuguesa - Portugal

4 comentários:

  1. Realmente os comentários sobre a matéria "O Brasil nunca pertenceu aos índios" são pertinentes e importantes, meu caro Norton, para merecer estar no Blogue!

    ResponderEliminar
  2. É nossa obrigação lutar sempre pela verdade e os textos acima são disso um exemplo!

    ResponderEliminar
  3. Tudo deve ser discutido e sobre isso não há discussão!
    A "nossa" Associação está no bom caminho. Esta excelência de comentários só prova que a persistência é o melhor caminho para o êxito.

    ResponderEliminar
  4. Este artigo e outros semelhantes são de louvar por várias razões e uma das principais é a necessidade de se corrigir a opinião errada que a maioria dos brasileiros tem em relação à história do seu país e ao comportamento dos portugueses.
    Fico muito satisfeito por o artigo ter tido quase 50 comentários o que mostra que o assunto afinal não anda tão arredado do interesse geral como parece. Porém, gostaria que houvesse muito mais brasileiros interessados em esclarecer os seus compatriotas.
    Agradecemos a todos a colaboração e interesse demonstrados.

    ResponderEliminar