Estatística

Para consultar elementos de estatística faça clique no mapa.

Países dos leitores

Free counters!

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

-" A nacionalidade dos goeses "

Os Goeses são indianos ou portugueses?
Num interessante atigo publicado no jornal diário Goês Herald, o advogado goês Radharao F. Gracias discute em que circunstâncias os goeses podem ser considerados cidadãos indianos ou portugueses.
Goa é um caso único, afirma Gracias, onde os que nasceram antes de 19 Dezembro de 1961 e seus descendentes são eligíveis para a cidadania portuguesa. Em vista das circunstâncias especiais como Goa tornou-se parte de Índia, a lei indiana Citizenship Order 1962 deve ser emendada para permitir aos goeses beneficiarem da Lei da Nacionalidade Portuguesa simultaneamente com os benefícios do artigo 5 da Constituição da Índia, conclui Gracias.

Published in the Goan daily Herald,  20.1.2013

6 comentários:

  1. Othman Ibraim Barreto12 de outubro de 2013 às 03:20

    Othman Ibrahim Barreto São isso mesmo o que sempre foram:Goeses!

    ResponderEliminar
  2. Samuel Ornelas Castro12 de outubro de 2013 às 03:23

    Samuel Ornelas Castro Isso, em 1º lugar são Goeses e são-no tb indianos (pq a terra maior onde se situa tem o nome Índia) e são portugueses (uma boa parte assim se considera) pela vivência secular com os portugueses com os quais muitos se miscigenaram. Qd é positiva, aposta-se na abrangência e recusa-se a exclusão!

    ResponderEliminar
  3. Paulo Norton São aquilo que disser o passaporte de cada um! Embora hajam alguns que possuem passaporte Indiano, mas que certamente desejariam e muito bem ter ou o Português, ou ambos.
    há 6 horas através de telemóvel ·

    ResponderEliminar
  4. Ganganeli Pereira Os goeses são goeses como disse, independentemente da sua côr da pele, mas, quanto a nacionalidade, atualmente, há goeses, damanenes e diuenses, com diversas nacionalidades: indiana maioria dos que vivem em Goa, portuguesa maioria dos que vivem em Portugal e alguns outros que trabalham no resto do mundo e há ainda aqueles que possuem dupla nacionalidade: são indianos em Goa e são portugueses por apresentarem passaporte português. Antes de 1961 eram goeses e por nacionalidade eram portugueses mas, hoje em dia, é uma mistura disso tudo.

    ResponderEliminar
  5. Mário Cruz Costa O que diferencia os goeses dos indianos?Em princípio, a religião,a origem,a cultura-Os indianos que nascem em Goa só são goeses ,por interesse próprio-Eu entendo por goês aquele que se identifica com os princípios supra referenciados e se não fosse assim não se justifica a diferenciação de nacionalidades. Othman, com todo o respeito, baralha tudo,pois eu não classifico as pessoas pela sua cor e nem por interesses.Optar é um direito, mas temos de conhecer as raízes.Há poucos goeses genuínos e tendem a desaparecer.Eu nasci em Goa, mas não sou goês,tenho um avó goês e a minha avó não é goesa tendo nascido na Graça em Lisboa,mas há goeses nascidos em Lisboa.E do lado do meu pai, alguns nasceram em Goa mas não são goeses.É difícil, sem ser com uma vivência profunda,perceber a diferença dos goeses para as outras nacionalidades, mas é um povo único,o povo da Roma do Oriente.Se baralhei tudo é porque sinto o que é ser goês mas não consigo transmitir com palavras.

    ResponderEliminar
  6. Maria José DS Leite Entendi muito bem o que o Mário Cruz Costa disse, e concordo, no entanto acho que o goês não tende a desaparecer, penso sim que estão espalhados pelo Mundo e isso acho triste, pois se quiseram manter suas raízes, sua identidade, tiveram de sair, ou serem obrigados a deixarem de ser o que sempre foram-Goeses com sua cultura muito própria. E esses goeses espalhados pelo Mundo, milagrosamente conseguem unir-se e manter sua identidade, preservando a cultura indo portuguesa e lutando por ela com toda a força e fé! Isso descobri comovidamente com alegria e mesmo surpresa, daí me dedicar com humildade e amor a fazer algo para apoiar isto e penso que tudo o que o povo português fizer nada é por quem tanto ama, respeita e luta para manter suas raízes indo portuguesas. Quando todos entendermos isto , então acredito que muito de bom se pode construir , muitas pontes se podem abrir para uma fraternidade , partilha e comunhão.

    ResponderEliminar